Museu Municipal

Cadastre-se

receba novidades



MUSEU MUNICIPAL DE CACHOEIRA DO SUL - Patrono Edyr Lima

Horário de Visitação:

Segunda-feira  , expediente interno,
  Terça-feira a sexta-feira,

8h às 12h - 13h30 às 17h30
Sábados, domingos e feriados visitação 13h30 às 17h30.


Histórico do Município



João Neves da Fontoura

João Neves da Fontoura

JOÃO NEVES DA FONTOURA

 

            Nasceu em Cachoeira a 16 de novembro de 1887, filho do Coronel Isidoro Neves da Fontoura e de Adalgisa Godoy da Fontoura, e faleceu no Rio de Janeiro no dia 31 de março de 1963. Fez os estudos primários na sua cidade natal e o secundário em São Leopoldo, no Colégio Nossa Senhora da Conceição, dos jesuítas. Aos 16 anos de idade começou a frequentar, em Porto Alegre, a Faculdade de Direito, tendo Getúlio Vargas como colega. Concluiu o curso aos 21 anos, no dia 20/12/1909, tendo recebido aprovação com distinção em todas as cadeiras. O Diretor, Desembargador André da Rocha, dirigiu-se a João Neves nas palavras finais de seu discurso aos formandos: Glória a ti, João Neves da Fontoura, que conquistaste a láurea para a tua fronte, honraste este instituto de ensino, és o nobre orgulho de tua família e hás de honrar o Rio Grande do Sul.

            Casou-se aos 25 anos com Iracema Barcellos de Araújo e teve três filhos: Isidoro, Clara Lísia e Maria Helena.

            Atuando como advogado em Cachoeira, ingressou na política local, incentivado e apoiado por Borges de Medeiros e pelo pai, republicano histórico. Em 1921 foi eleito deputado estadual e de 1925 a 1928 desempenhou-se como Vice-Intendente em exercício por impedimento de saúde do Intendente Capitão Francisco Gama. Eleito deputado federal em 1928, ocupou ainda o cargo de Vice-Presidente do Estado. Foi Deputado Federal de 1935 a 1937. Em 1943, Embaixador do Brasil em Portugal; em 1946, Ministro das Relações Exteriores no governo de Eurico Gaspar Dutra e Getúlio Vargas. Ao término da Segunda Guerra, chefiou a delegação de representantes do Brasil na Conferência de Paz na cidade de Paris. Em 1951, João Neves foi eleito presidente da Companhia Ultragás, associada a Standard Oil. No mesmo ano, participou da IV Reunião dos Chanceleres, em Washington, e proferiu o discurso de abertura do encontro, respondendo ao discurso do Presidente dos Estados Unidos, Harry Truman. Em 1954 opôs-se a Getúlio pela falta de apoio em sua gestão nas Relações Exteriores. No ano seguinte, fez campanha presidencial para Juarez Távora.

            O excelente relacionamento que João Neves da Fontoura mantinha com o Dr. Borges de Medeiros, Presidente do Estado, permitiu que Cachoeira se tornasse uma das melhores cidades do Rio Grande do Sul. Aníbal Loureiro, em 1921, havia iniciado as importantes obras de saneamento de que a cidade carecia, seguindo projeto elaborado pelo sanitarista Saturnino de Brito. É daquele ano a inauguração da nossa primeira hidráulica. Francisco Gama seguiu as obras de distribuição de água e rede de esgotos e João Neves, seu sucessor político, dedicou seus três anos à frente da Intendência Municipal para concretizar essas obras. Inaugurou a Segunda Hidráulica, da qual faziam parte o reservatório da Praça Borges de Medeiros e o belíssimo Château d’Eau, calçou e embelezou ruas e praças, instalou um dispensário público, aumentou o número de escolas, enfim, trouxe a modernidade dos anos 20 para Cachoeira.

            Seus dotes de orador eram reconhecidos e respeitados. Como escritor, ingressou na Academia Rio-Grandense e Brasileira de Letras, ocupando nesta última a cadeira que fora de Coelho Neto, escritor que havia sido hóspede na casa de seu pai em Cachoeira e acompanhado pelo jovem João em sua visita.       

            Sobre a cidade natal e o importante concurso para o seu desenvolvimento, escreveu algumas frases memoráveis. Mas de todas elas, talvez esta seja a mais significativa: E as obras que lá deixei ficam longe de quanto devo à minha terra. Ainda não se cunhou moeda para o pagamento dos grandes deveres ou das grandes afeições. Sua terra, como pagamento, homenageou com seu nome uma rua – Avenida João Neves da Fontoura – e o Palácio Legislativo João Neves da Fontoura, sede da Câmara Municipal. O atual Instituto Estadual de Educação João Neves da Fontoura carrega seu nome desde 1931, quando por ato do interventor José Antônio Flores da Cunha a Escola Complementar de Cachoeira passou a se chamar Escola Normal João Neves da Fontoura.

           

(Texto elaborado por Mirian Ritzel a partir de: João Neves da Fontoura, Intendente de Cachoeira, palestra proferida pelo Dr. Fritz Strohschoen no centenário de nascimento de João Neves (16/11/1987), Parlamentares Gaúchos n.º 1 – João Neves da Fontoura (Discursos Parlamentares – 1921-1928), banco de dados do Museu Municipal, em 26/10/2007)





Fotos e Galerias

S-museu S-Info Webmail

Parque Municipal da Cultura - Rua Dr. Silvio Scopel, 502 - Telefone (51) 3724.6017 - CEP 96.506-630 - Cachoeira do Sul - RS

PROGRAMA MUSEU MEMÓRIA E CIDADANIA | MODERNIZAÇÃO DE MUSEUS | PROJETO QUALIFICAÇÃO E INTERATIVIDADE SOCIAL
Ministério da CulturaDefenderPrefeitura Municipal de Cachoeira do SulAMICUSIPHAN
S-Maq